Top Ad 728x90

20 de dez de 2016

Mais de 60 atos criminosos foram registrados em igrejas, diz arcebispo

Levantamento feito pela Arquidiocese de Palmas registrou 63 ocorrências. Recentemente imagem de Nossa Senhora foi danificada em praça.

Publicidade

Levantamento feito pela Arquidiocese de Palmas registrou 63 ocorrências. Recentemente imagem de Nossa Senhora foi danificada em praça.


32 das 36 paróquias de Palmas foram alvo destas ações durante o ano - Reprodução
32 das 36 paróquias de Palmas foram alvo destas ações durante o ano - Reprodução 
Um levantamento feito pela Arquidiocese de Palmas aponta que 63 casos de roubos e furtos em igrejas, profanações em santuários e destruição de símbolos e imagens foram registrados durante o ano de 2016 na capital. De acordo com a Igreja, roubos de carros e danos ao patrimônio de fiéis também aconteceram nos estacionamentos das igrejas.

Conforme a arquidiocese, 32 das 36 paróquias de Palmas foram alvo destas ações durante o ano. No último domingo (18), a Praça Nossa Senhora de Fátima Via Sacra, que fica na quadra 308 Sul, em Palmas foi alvo de vandalismo. 

Imagens, inclusive da Nossa Senhora, foram arrancadas e destruídas. Um presépio colocado no Hospital Geral de Palmas também foi danificado.

"A base da religião é o amor, a convivência fraterna e o respeito [...] porque todo esse ódio? A quem interessa essas atitudes e elas estão a serviço de quem?", comentou o arcebispo Metropolitano de Palmas, dom Pedro Brito Guamarães.

"Somos, de fato, a favor do diálogo, do respeito, da tolerância e da interajuda entre as igrejas. Somo, enfim, contrários ao ódio, à vingança e à guerra de religião. Tais atitudes em nada contribuem para o aprimoramento das relações inter-eclesiásticas e nem para a construção do reino de Deus na terra", afirmou.

Com informações do G1. 


0 comentários:

Postar um comentário

Top Ad 728x90