Top Ad 728x90

5 de jan de 2017

Cientistas criam bafômetro que diagnostica doenças

Para desenvolver a tecnologia do aparelho, eles analisaram o sopro de mais de 1400 pacientes que sofriam de doenças como diferentes tipos de câncer.

Publicidade

Para desenvolver a tecnologia do aparelho, eles analisaram o sopro de mais de 1400 pacientes que sofriam de doenças como diferentes tipos de câncer.


O aparelho ainda está em fase de testes – Reprodução
O aparelho ainda está em fase de testes – Reprodução
Essa é para quem tem horror a agulhas e chora ao pensar em fazer exame de sangue. Um grupo de cientistas liderados pelo Instituto de Tecnologia de Israel desenvolveu uma espécie de bafômetro que, com um soprinho do paciente foi capaz de diagnosticar até 17 doenças.

A ideia de detectar doenças “farejando-as” não é nova. Desde a antiguidade que médicos observam os odores dos pacientes, seja no hálito ou no cheiro dos excrementos, para diagnosticar doenças. E até hoje podemos ver mães que sabem se o filho está ou não com a garganta inflamada pelo hálito. 

Para desenvolver a tecnologia do aparelho, eles analisaram o sopro de mais de 1400 pacientes que sofriam de doenças como diferentes tipos de câncer, inflamações e distúrbios neurológicos. O que eles descobriram é que cada doença tem um “bafo” próprio, como uma impressão digital, cheio de compostos voláteis como ácido acético, por exemplo. O aparelho tem sensores minúsculos que conseguem perceber quais os compostos voláteis de cada sopro, e então detectar a doença.

O aparelho ainda está em fase de testes. Os cientistas garantes que de cada 10 tentativas de diagnóstico, 9 são acertadas. Para virar um produto confiável, o aparelhinho tem de acertar mais. Aqui, a gente que não gosta muito de exame de sangue, fica na torcida para que dê certo!

0 comentários:

Postar um comentário

Top Ad 728x90