Top Ad 728x90

6 de mar de 2017

Após extremistas proibirem música, radialista sírio toca sons de animais

Em protesto, o fundador da rádio decidiu incluir sons de animais no fundo de sua programação.

Publicidade

Em protesto, o fundador da rádio decidiu incluir sons de animais no fundo de sua programação.


Não utilizamos os sons de animais no rádio quando o assunto é sério – Reprodução
Não utilizamos os sons de animais no rádio quando o assunto é sério – Reprodução
A Radio Fresh, no vilarejo sírio de Kafranbel, foi proibida de transmitir canções. A música é pecaminosa, segundo a facção terrorista Jabhat Fateh al­Sham, que controla a região de Idlib, no noroeste do país.

Em protesto, o fundador da rádio decidiu incluir sons de animais no fundo de sua programação. "Tive que transmitir algo que mostrasse que não estamos vivendo sob circunstâncias normais", disse à Folha.

Milicianos nos avisaram há anos de que a música estava proibida no rádio, de que era um pecado. Mas nós continuamos a transmitir. Fomos obrigados a parar de trabalhar por cinco meses, em junho.

“Depois disso nos obrigaram a retirar a voz das mulheres dos programas. Transformamos elas em homens com a ajuda de um aplicativo no computador. Em novembro passado voltaram a nos dar a ordem para não transmitir música. Dois meses depois disso, eu decidi colocar os ruídos de animais no fundo de alguns dos nossos programas. Foi muito difícil, para mim, ter que parar de utilizar música à força, então precisei fazer alguma coisa contra a decisão deles. Tive que transmitir algo que mostrasse para as pessoas que nós não estamos vivendo sob circunstâncias normais.

Quando dei essa ideia, me disseram que era loucura. Mas é uma situação louca. Talvez agora o público se pergunte o que está acontecendo e por que a música foi proibida. Talvez se questione por que a música é considerada pecado. Assim, pode haver um debate público. Nós estamos acostumados à música, aqui, e não é um pecado. Nós ouvimos canções e vamos à mesquita”.

Não utilizamos os sons de animais no rádio quando o assunto é sério. Nesse caso, incluímos outros ruídos, por exemplo, o barulho de portas se abrindo e fechando.

Encerramos os programas com um som de monitor cardíaco interrompendo as batidas, como no hospital. Tuuum tuuum tuuum. Como se disséssemos que vamos morrer, se ficarmos aqui. 

0 comentários:

Postar um comentário

Top Ad 728x90