Top Ad 728x90

7 de mar de 2017

'Quem reclama é quem ganha mais', diz Temer sobre reforma da Previdência

Presidente abriu a reunião do Conselho, grupo que engloba representantes do governo, empresários e diversos setores da sociedade civil.

Publicidade

Presidente abriu a reunião do Conselho, grupo que engloba representantes do governo, empresários e diversos setores da sociedade civil.


 "Cerca de 65% dos trabalhadores brasileiros terão a aposentadoria integral porque ganham o salário mínimo”. – Reprodução
"Cerca de 65% dos trabalhadores brasileiros terão a aposentadoria integral porque ganham o salário mínimo”. – Reprodução
Presidente da República, Michel Temer, declarou nesta terça-feira (7 de março de 2017), ao defender a reforma da Previdência, que quem reclama das mudanças propostas pelo governo na área são as pessoas que ganham mais. Temer disse ainda que é preciso a população se conscientizar sobre a necessidade da reforma e afirmou que a responsabilidade social no país depende da responsabilidade fiscal e do reequilíbrio das contas públicas.

Temer deu a declaração durante uma reunião no Palácio do Planalto com Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Conselhão, grupo que engloba representantes do governo, do empresariado e de diferentes setores da sociedade civil.

"Cerca de 65% dos trabalhadores brasileiros terão a aposentadoria integral porque ganham o salário mínimo. Lamento dizê-lo, mas o mínimo na Previdência é o salário mínimo. Então, quem eventualmente possa insurgir-se é um grupo de 27%, 37% (...) Quem reclama é na verdade quem ganha muito mais, muito acima desses tetos. Quem tem aposentadoria precoce, quem tem antes da Previdência geral", afirmou o presidente na abertura do encontro.

Além de defender a reforma da Previdência, Temer argumentou a favor de outras propostas elaboradas pelo governo classificadas por ele como "fundamentais" para o país. Ele citou a proposta de Emenda à Constituição que instituiu o teto para gastos da União, a reforma do Ensino Médio, que já foi aprovada, e a reforma trabalhista, ainda em fase de conclusão.

0 comentários:

Postar um comentário

Top Ad 728x90