Top Ad 728x90

15 de mai de 2017

Sites de Tribunais brasileiros seguem fora do ar em dois estados após ciberataque

Páginas do Espírito Santo e de Roraima ainda não retornaram suas atividades após ataques em sistemas de computadores em ao menos 150 países.

Publicidade

Páginas do Espírito Santo e de Roraima ainda não retornaram suas atividades após ataques em sistemas de computadores em ao menos 150 países.


O ciberataque mundial iniciado na sexta-feira (12) deixou 200 mil vítimas – Reprodução
O ciberataque mundial iniciado na sexta-feira (12) deixou 200 mil vítimas – Reprodução

Após o ciberataque mundial que atingiu ao menos 150 países na última sexta-feira, 12, os sites dos Tribunais de Justiça de Roraima e do Espírito Santo seguem fora do ar na manhã desta segunda-feira, 15. Os ataques atingiram hospitais públicos na Inglaterra, causaram a interrupção do atendimento do INSS e afetaram empresas e órgãos públicos de 14 estados brasileiros mais o Distrito Federal.

Segundo o Tribunal de Justiça de Roraima, o site deve voltar ao ar às 11h (12h de Brasília). Os prazos processuais foram suspensos de sexta-feira (12) a domingo (14).

Já o Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJ-ES) informou via assessoria que a presidência da Corte ainda apura os prejuízos com a suspensão do sistema e não pode afirmar se algum prazo processual foi suspenso.

No Espírito Santo, além do TJ-ES, o Ministério Público estadual (MP-ES) e a Prefeitura de Vila Velha tiraram seus sites do ar como medida preventiva de segurança. Na manhã desta segunda-feira (15), os sites do MP-ES e da Prefeitura de Vila Velha funcionavam normalmente. Já o TJ-ES tem previsão para ser retomado durante a tarde.

Embora o site do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) tenha voltado a funcionar, o órgão informou que mantém o bloqueio de recebimento de emails externos. A medida foi tomada na sexta-feira, conforme o TJSC, de maneira preventiva.

200 mil vítimas ao redor do mundo

O ciberataque mundial iniciado na sexta-feira (12) deixou 200 mil vítimas, principalmente empresas, em ao menos 150 países, afirmou o diretor da Europol, Rob Wainwright, em uma entrevista à rede britânica ITV neste domingo.

"Realizamos operações contra 200 ciberataques por ano, mas nunca havíamos visto nada assim", ressaltou o chefe da Europol, que teme que o número de vítimas siga crescendo "quando as pessoas voltarem ao trabalho na segunda-feira (15) e ligarem o computador", divulgou a agência France-Presse.

A mídia estatal chinesa disse que mais de 29 mil instituições em toda a China foram infectadas. A agência de notícias Xinhua informou que, no sábado (13) à noite, 29.372 instituições haviam sido infectadas, o que representa centenas de milhares de dispositivos. Os dados são do Centro de Inteligência de Ameaças da Qihoo 360, uma empresa chinesa de serviços de segurança na internet.

0 comentários:

Postar um comentário

Top Ad 728x90