Top Ad 728x90

13 de jun de 2017

Comer pouco vai além do que você imagina, saiba porquê?

As pessoas que perderam peso foram as que tiveram melhor qualidade de vida, de sono e, inclusive, de atividade sexual...

Publicidade

As pessoas que perderam peso foram as que tiveram melhor qualidade de vida, de sono e, inclusive, de atividade sexual...

Nem sempre é fácil fazer ajustes - Foto: Reprodução
Nem sempre é fácil fazer ajustes
Foto: Reprodução
Todo mundo sabe que uma alimentação saudável e equilibrada é uma das grandes chaves para uma vida saudável. Ainda assim, quando o assunto envolve comida, nem sempre é fácil fazer ajustes, afinal, convenhamos: comer é uma atividade maravilhosa e que atire o primeiro pedaço de pizza quem não sofre com a ideia de começar uma reeducação alimentar.

Se você está tendo problemas para reavaliar a qualidade e a quantidade daquilo que come, temos um incentivo: uma nova pesquisa, divulgada pela revista Time, revelou que comer menos melhora incrivelmente a nossa qualidade de vida.

O estudo foi feito com a ajuda de 218 voluntários que tinham peso considerado saudável e que, durante dois anos, aceitaram cortar 25% da quantidade calórica que consumiam ao dia.

Melhor qualidade de vida - Foto: Reprodução
Melhor qualidade de vida
Foto: Reprodução
Em termos de peso, o que se notou foi que as pessoas que realmente fizeram essa redução de consumo perderam 10% do seu peso corporal, o que dá uma média de 7,4 Kg.

Outras medidas também foram avaliadas ao longo da pesquisa: qualidade de vida, depressão, sono e atividade sexual. Os resultados mostraram que as pessoas que perderam peso foram as que tiveram melhor qualidade de vida, de sono e, inclusive, de atividade sexual.

De acordo com os pesquisadores, é importante que as pessoas entendam que a perda de peso não precisa ser drástica para que os benefícios já sejam sentidos, assim como uma boa dieta não é recomendada apenas para pessoas obesas.

De acordo com Corby Martin, autor do estudo, os participantes relataram que, depois que começaram a perder peso, passaram a sentir menos fome e mais bem-estar. São pessoas que conseguem se movimentar melhor, que têm menos dores nas articulações e que se sentem melhor de um modo geral.

Martin afirma que, realmente, não é fácil reduzir o consumo calórico ao longo de tanto tempo, especialmente com a quantidade absurda de opções de alimentos hipercalóricos que existe hoje. Nesse sentido, a dica é enxergar a alimentação como uma parte da nossa vida que merece atenção diária e não como algo sofrido com data para terminar.

Fontes: Time/ S1 Notícias

0 comentários:

Postar um comentário

Top Ad 728x90