8 sintomas de doenças mentais que você pode ter sem perceber Especialistas dizem que uma em cada três pessoas já sofreu, sofre ou sofrerá algum tipo de transtorno mental durante a vida.

Veja sintomas de doenças mentais – Foto: Reprodução

Veja sintomas de doenças mentais – Foto: Reprodução

Os diagnósticos de transtornos mentais são bastante comuns atualmente e todo mundo sabe ou já ouviu falar sobre o que é depressão, ansiedade, bulimia, e assim por diante.
Essas psicopatologias afetam um grande número de pessoas e, por isso, os especialistas dizem que uma em cada três pessoas já sofreu, sofre ou sofrerá algum tipo de transtorno mental durante a vida.

Veja a seguir sintomas de doenças mentais que você pode ter:

1 – Sono desregulado

“Distúrbios de sono são um clássico sintoma físico de que a saúde mental de alguém pode estar deteriorando”, explicou o especialista Dr. Antonis Kousoulis, em declaração publicada no Metro.

Nesse sentido, vale demorar demais para conseguir dormir e também ter dificuldades para acordar ambos podem ser sinais de depressão. Quando a pessoa simplesmente não tem necessidade de dormir e se contenta com pouquíssimas horas de sono, no entanto, ela pode estar em um estágio de hipomania, da bipolaridade. Ou seja: se o seu sono anda desregulado há um tempo, não ignore isso.

2 – Falta ou excesso de apetite

Nossa saúde mental pode ter impactos diretos na forma como nos alimentamos. Enquanto algumas pessoas com depressão precisam se esforçar para conseguir comer, há aquelas que comem demais em busca de conforto.

Apenas uma mudança no apetite de vez em quando não é, necessariamente, motivo para preocupação, mas se isso for persistente e vier acompanhado de outros sintomas dessa lista, considere procurar um aconselhamento médico.

3 – Perda de interesse nas atividades cotidianas

Se você sente que não é mais a mesma pessoa em termos de interesse por seus passatempos, por encontrar os amigos ou por continuar um curso que você sempre quis fazer, desconfie. “Geralmente, tais sintomas duram apenas alguns dias, mas é importante entender seus limites e sua capacidade e tomar uma ação se eles forem persistentes”, recomenda o Dr. Kousoulis.

4 – Alterações na libido

A forma como nos expressamos sexualmente também revela muito sobre o nosso estado mental. A perda repentina de interesse sexual, quando a pessoa se sente sempre cansada, sem vontade ou não se acha desejável ao ponto de não suportar a ideia de ser tocada pode, sim, ser um sinal vermelho.

Em casos de mania, por outro lado, que são comuns em pacientes bipolares, o desejo sexual pode ser intenso demais, e a pessoa pode acabar se expondo a riscos desnecessários para se satisfazer. Mudanças repentinas e significativas em qualquer direção podem sinalizar que você precisa de ajuda.

5 – Dificuldades de lidar com os problemas cotidianos

A vida é cheia de problemas, e frequentemente somos testados e devemos resolver uma coisa ou outra – vale desde funções burocráticas até dívidas, problemas familiares e por aí vai. Se esses estresses parecem insuportáveis, no entanto, é preciso tentar entender se não está na hora de buscar ajuda.

6 – Dificuldades de tomar decisões

Quando você não consegue se decidir mesmo em momentos simples, como escolher o jantar ou uma roupa para ir ao trabalho, pode ser um indicativo de ansiedade ou de algum outro problema de saúde mental, especialmente se essa dificuldade faz com que você se sinta irritado e com dificuldades de concentração.

7 – Sensibilidade emocional

Se de repente você se tornou uma pessoa que chora por qualquer motivo ou tem vontade de esmurrar paredes com frequência, fique atento também. Quando essas mudanças de humor forem frequentes, comece a fazer uma espécie de diário e anote cada uma delas, para ter um controle mais realista da situação.

8 – Falta de convívio social

A depressão faz com que as pessoas se afastem até mesmo de seus grandes amigos, justamente pela necessidade de solidão e pelo desejo de sumir da vida de todo mundo. Viver cancelando compromissos, deixar de responder mensagens e evitar contato com seus amigos, familiares e colegas pode, sim, ser um indicativo de depressão.

“Passar um tempo com um amigo para dar apoio e ouvir com cuidado é importante, mas é igualmente importante equilibrar a ajuda que você pode oferecer com o conhecimento de seus limites quando alguém precisa de atenção profissional imediata”, explicou Dr. Kousoulis. Ou seja: se você percebe que uma pessoa próxima não está bem há algum tempo, mais do que dar atenção para ela, você precisa fazê-la procurar acompanhamento profissional.

Leave a Reply

Your email address will not be published.