PUBLICIDADE

A Polícia Civil de Princesa Isabel – PB recebeu alerta uma semana antes de um possível assalto a cidade. Um segurança dos Correios chegou a fazer o Boletim de Ocorrência e ainda procurou a 5ª Companhia de Polícia Independente da cidade para informar à polícia que suspeitos estariam fazendo um mapeamento da cidade e teriam ido até os Correios perguntando endereços de várias ruas.

O denunciante chegou a entregar a polícia fotos do carro usado pelos suspeitos e até imagens do interior da agência dos Correios. Nem assim, os serviços de inteligência das polícias da cidade (se é que ela exista), deram ouvidos ao denunciante.
Uma semana após tais denúncias, Princesa foi invadida e metralhada por assaltantes que entraram sem pedir licença e sumiram como fumaça, levado uma quantia que pode chegar à casa dos R$ 10 milhões de reais.
“O episódio deixou um ferida no nosso povo, e essa cicatriz sempre existirá” relatou o jornalista José Duarte Lima, em entrevista à Rádio Verdade da Vilabela e Gazeta FM.
“O coração da justiça foi metralhado por bandidos, e isso fere nossa cidade” pontuou o vereador da cidade Isismar Mangueira (PC do B). O parlamentar se referiu ao prédio do Ministério Público Estadual que foi fuzilado pelo bando. No momento do assalto, o Promotor de Justiça do município Dr. Diogo D’rrola Pedroso Galvão teve que fugir as presas para não ser atingido.
A busca aos bandidos ‘esfriou’ e a possibilidade de captura é cada vez mais remota, disse o vereador Irismar mostrando desapontamento com a ação policial da Paraíba.
Até agora, a única pista da polícia, é a prisão de “um suspeito” detido e encaminhado para Afogados da Ingazeira – PE.
PUBLICIDADE

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.