Prefeito de Solidão vai a Brasília lutar contra a crise financeira O prefeito de Solidão e cerca de mil gestores foram a Brasília se manifestarem. O foco dos mesmos é que o governo ajude os municípios.

Prefeito de Solidão, Djalma em Brasília na luta contra a crise financeira – Foto: Reprodução

Prefeito de Solidão, Djalma em Brasília na luta contra a crise financeira – Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (22 de novembro de 2017), o Prefeito de Solidão, Sertão de Pernambuco, Djalma Alves, junto a cerca de mil prefeitos que deixaram as salas do Senado Federal para se concentrarem e manifestarem suas demandas de frente ao Congresso Nacional, nos gramados da Praça das Bandeiras.

A manifestação faz parte da Mobilização Municipalista em Brasília, organizada pela Confederação Nacional de Municípios. Como tema “Não Deixem Os Municípios Afundarem”, e para ilustrar a realidade municipal, o movimento municipalista alocou um barco inflável no mesmo gramado. Os prefeitos fincam no mesmo chão, um barco de papel em ato simbólico à grave crise que enfrentam, que deixa as finanças municipais prestes a naufragarem.

Um barco inflável no gramado foi usado para ilustrar a realidade municipal – Foto: Divulgação

Um barco inflável no gramado foi usado para ilustrar a realidade municipal – Foto: Divulgação

Dentre as pautas, a principal e a mais esperada pelos gestores municipais está o Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM), que deve ser dividido por todos as prefeituras nos mesmo moldes que o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Os prefeitos, que estão com a corda no pescoço, esperam que o governo libere cerca de R$ 4 bilhões que de acordo com Paulo Ziulkoski presidente da CNM, “ajudaria muito os Municípios”.

Atualização:

Em contato com a redação do S1 Notícias, o Prefeito Djalma Alves, informou que no Congresso Nacional os prefeitos conseguiram a derrubada do veto do encontro de contas e no final da tarde após saída do Congresso em passeata até o Palácio do Planalto, os mesmos conseguiram através da mobilização a liberação de 2 milhões para os municípios.

“Só conseguimos vitórias neste país com lutas. Foi isso que vim fazer junto aos amigos prefeitos… Também essas 2 vitórias vão aliviar um pouco a situação financeira dos municípios”, disse o prefeito de Solidão.