O azul não foi sempre considerado uma “cor de menino”; nem o rosa, “de menina” – Foto/Reprodução

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.