De acordo com órgãos de saúde oficiais da Bélgica, a transmissão do coronavírus de seres humanos para animais de estimação, é considerada extremamente rara. Ainda assim, nesta semana, foi registrado o primeiro caso de um gato doméstico que contraiu o vírus no país. Entretanto, a notícia não é motivo para pânico.

De acordo com pronunciamento do virologista Steven Van Gucht, o felino começou a apresentar sintomas da infecção uma semana depois de seu dono. O fato está sendo tratado como caso isolado. “Estamos falando de transmissão humana para o animal, não o contrário. Não há indicação alguma de que isso seja comum. O risco de transmissão animal para um humano é muito pequeno”, enfatiza.

O gato sofreu com diarreia e problemas respiratórios, sendo diagnosticado com a covid-19 após exames. Tanto ele quanto seu dono se recuperaram e passam bem.

Hospedeiros finais

Gato é diagnosticado com coronavírus, mas não se preocupe

Segundo Jane Sykes, médica veterinária no comando do setor na Universidade da Califórnia, cães e gatos podem ser os últimos hospedeiros do coronavírus. Ou seja, eles podem ser infectados, mas não o suficiente para transmiti-lo a humanos ou outros animais.

Apesar das considerações, essas informações não podem ser confirmadas devido à falta de estudos ou casos semelhantes. Ainda assim, Sykes reforça que a probabilidade de contaminação a partir de outra pessoa é muito maior. 

“A notícia não é uma surpresa tão grande”, afirma a veterinária. Ela explica que nos registros existem casos de gatos e furões que contraíram o SARS (vírus “original”) no começo dos anos 2000, ressaltando que não foram identificados quaisquer animais do tipo como transmissores.

Nas últimas semanas, dois cachorros também foram contaminados – sendo que um deles apresentou resultados leves nos exames e que, possivelmente, traços do vírus estivessem presentes no nariz ou pelo, como uma falsa infecção. No caso do gato belga, a contaminação pode ter sido total, sendo necessários mais testes para confirmação.

Cuidados com os animais

Gato é diagnosticado com coronavírus, mas não se preocupe

Devido à notícia, os cuidados de higiene devem se estender ao seu bichinho de estimação. Ficar atento à manifestação de sintomas é fundamental. Além disso, donos que estiverem doentes precisam redobrar as precauções para minimizar riscos.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças e a Associação Americana de Medicina Veterinária recomendam que outra pessoa tome cuidado dos animais de estimação no caso de o dono ser diagnosticado com covid-19. Se não for possível, lavar as mãos antes e depois de interagir com os bichinhos, além de higienizar regularmente quaisquer itens dos animais e utilizar máscaras são medidas necessárias.

Ainda de acordo com os órgãos, não é preciso se preocupar caso seu gato ou cachorro entre em contato com alguém contaminado. A melhor ação para se tranquilizar é dar um bom banho no pet. Por fim, em hipótese alguma abandone seu companheirinho. Aproveite a quarentena para ficar ainda mais próximo dele. “Isso é altamente recomendável”, finaliza Jane.

About The Author

Aldenice Santos

Related Posts