Pernambuco registra aumento expressivo no saldo de empregos

Pernambuco registra aumento expressivo no saldo de empregos

Em maio de 2024, Pernambuco registrou um aumento significativo no saldo de empregos, com cerca de 4 mil novas carteiras de trabalho assinadas. Os dados do Novo Caged, divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) nesta quinta-feira (27), indicam a criação de 3.992 novos postos de trabalho formal, representando um aumento de 760% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram gerados 464 novos empregos.

Nos primeiros cinco meses deste ano, o estado totalizou 8.810 novos postos de trabalho, demonstrando crescimento e recuperação econômica.

“Os números do Novo Caged mostram que Pernambuco está no caminho certo, criando oportunidades de emprego e melhor renda financeira para todos. Nós, do Governo do Estado, queremos mais e seguiremos firmes para desenvolver ainda mais nossa economia, com mais pessoas tendo suas carteiras assinadas”, afirmou a governadora Raquel Lyra.

Além do saldo positivo de empregos, Pernambuco apresentou aumento no salário médio real de admissão. Em maio deste ano, a remuneração média foi de R$ 1.889,96, um crescimento de 4,35% em relação a abril e de 9,11% em relação ao mesmo mês do ano passado. Com isso, a média salarial dos pernambucanos está acima da média do Nordeste.

A secretária de Desenvolvimento Profissional e Empreendedorismo de Pernambuco, Amanda Aires, destacou o aumento da empregabilidade feminina no estado. “O resultado é expressivo, com destaque para o setor de serviços. Isso mostra a força do Estado na geração de empregos e na capacidade de alocar trabalhadores nas áreas mais aquecidas. Importante destacar que dos novos postos gerados este ano, 11.546 são ocupados por mulheres”, ressaltou.

A maioria dos grandes setores produtivos em Pernambuco apresentou saldo positivo de empregos em maio: Serviços (2.688), Comércio (993), Construção Civil (627) e Indústria (410). O setor da Agropecuária foi o único a registrar saldo negativo (-725), influenciado principalmente pelo cultivo da uva (-421) e do melão (-226).

O Novo Caged capta informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) e do sistema Empregador Web, permitindo calcular o saldo de postos de trabalho formal.