O presidente Jair Bolsonaro passou o dia tecendo críticas à política de lockdown adotada por governadores e prefeitos no enfrentamento à Covid-19. Nesta quinta-feira (4), por meio das redes sociais, o mandatário ressaltou que “atividade essencial é toda aquela necessária para um chefe de família levar o pão para dentro casa”.

Mais cedo, voltou a reclamar da medida do Supremo Tribunal Federal (STF) que concedeu a estados e municípios o poder de decisão sobre isolamento e lockdown. O presidente caracterizou que o ato deu “superpoderes” aos chefes de Estado locais e, após mais de 259 mil brasileiros mortos pela doença, ele destacou que “a vida continua”.

“Impuseram estado de sítio no Brasil via prefeituras. Isso está errado. Estamos preocupados com mortes, sim, mas sem pânico. A vida continua”, emendou. “Os problemas a gente tem que enfrentar, não adianta ir para baixo da cama. Se todo mundo for ficar em casa, vai morrer todo mundo de fome”.

O mandatário ainda cobrou que a população retorne ao trabalho. Ele disse ainda que a população deve enfrentar os problemas: “Chega de frescura, de mimimi. Vão ficar chorando até quando?”, indagou. (Diário de Pernambuco)