Após mais de dois meses em patamares mais baixos de contágio, em meio a uma tendência de alta em outras partes do Brasil e do mundo, Pernambuco volta a apresentar mais de mil casos confirmados de Covid-19 em um único dia.

No boletim divulgado nesta quinta-feira (9), a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou 1.166 pacientes infectados em 24 horas, o maior número de notificações dos últimos 50 dias. Os dados reforçam o alerta de cuidados na atual fase de convivência com a doença, em que quase todas as medidas sanitárias restritivas, inclusive o uso de máscara, deixaram de ser obrigatórias.

De acordo com a SES-PE, do total de casos registrados, 1.160 são leves e apenas seis foram classificados como Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAGs). O baixo quantitativo de quadros de maior gravidade segue, ainda, a ocorrência de mortes, que também foram seis, ocorridos entre os dias 2 e 7 de junho. Com isso, Pernambuco chega ao acúmulo de 944.360 infecções e 21.761 mortes desde o início da pandemia.

Aumento e flexibilizações

Este foi o primeiro dia em que o Estado ultrapassou a marca de mil casos em um intervalo de 24 horas. A última vez em que isso aconteceu foi em 26 de abril, quando a SES-PE confirmou o registro de 1.148 infecções, número um pouco menor que o de agora. Antes, no dia 20 daquele mês, a pasta divulgou a confirmação de 1.429 testes positivos para Covid-19. É o maior quantitativo de notificações diárias desde então.

Esse novo aumento nos números ocorre num momento em que praticamente todas as restrições adotadas para combater a doença são flexibilizadas. Em 29 de março, o Governo do Estado liberou o uso de máscara em locais abertos e a realização de eventos com 100% da capacidade. Menos de um mês depois, o item de proteção deixou de ser obrigatório nos lugares fechados, com exceção apenas dos serviços de saúde, das escolas e dos veículos de transporte público.