O município de Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú, inicia a implantação de um passaporte de circulação digital para o controle sanitário e de acesso a espaços públicos e privados. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o sistema vai permitir que estabelecimentos restrinjam o acesso apenas a pessoas imunizadas contra a Covid-19, para evitar a propagação do vírus. A ferramenta também funcionará através de aplicativo em celulares.

“O passaporte imunológico vai garantir o direito da circulação da população com segurança e a diminuição dos efeitos nocivos do isolamento social prolongado. Lógico que essa exigência só vai fazer sentido quando disponibilizarmos vacinas para todos, mas já iniciamos o processo com os profissionais de saúde, e esperamos, o mais rapidamente possível, levar esse benefício para todos”, explicou o secretário municipal de Saúde, Artur Amorim. Os trabalhadores da saúde local já estão utilizando o sistema.

De acordo com a Prefeitura de Afogados da Ingazeira, a pretensão é que com a ampliação da vacinação, uso do passaporte seja distribuído para toda a população do município. “Quando toda a nossa população estiver vacinada, estabelecimentos públicos ou privados, podem, por exemplo, restringir o acesso apenas a pessoas vacinadas, de modo a garantir a segurança de todos”.

A gestão ressaltou que algumas pessoas dos grupos prioritários se recusam a tomar a vacina na cidade, e que por isso o sistema será útil “como mecanismo de exigência na execução e fiscalização de políticas públicas de controle sanitário”.

O sistema “Chronus i-Passport” de fiscalização imunológico, que será adotado em Afogados da Ingazeira, foi desenvolvido pela empresa franco-brasileira de tecnologia Mooh! Tech, que tem sede em Paris e escritórios em Recife e São Paulo. Em nota, a empresa informou que o sistema permite a identificação e proteção profilática, “para implantar infraestrutura adequada e necessária ao retorno dos cidadãos às atividades cotidianas de forma segura e organizada” e que “essa é uma ação progressiva e contínua para restabelecer a normalidade social”.

Os custos, segundo a prefeitura, foram bancados através de doação feita pelo empresário afogadense Jurandir Pires, proprietário da rede de loja de departamentos homônimas. Os valores não foram divulgados.

Para as pessoas que já foram vacinadas, o aplicativo pode ser baixado gratuitamente no celular até a próxima terça-feira (30), através de um pré-cadastro no endereço: https://bit.ly/3kqhfcF.

Fonte: Diário de Pernambuco

About The Author

Related Posts