O objetivo de Ricardo Vélez é “resgatar” a forma como o regime é encarado. Para ele, não houve golpe, nem ditadura.

Em entrevista ao Valor Econômico, o ministro da Educação, Ricardo Vélez, afirmou que deseja alterar os livros didáticos para “resgatar” visão sobre o regime militar. O objetivo é que as “as crianças possam ter a ideia verídica, real” do que foi aquele momento histórico que, na avaliação do ministro, não foi desencadeado por um golpe em 31 de março de 1964. Para ele, o regime também não foi uma ditadura.

O ministro anunciou que “haverá mudanças progressivas” nos livros didáticos usados nas escolas a fim de trazer essas alterações. Vélez é colombiano e se viu ameaçado de perder o cargo no Ministério da Educação (MEC) por diversas vezes desde que assumiu.