O pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial, de R$ 600 a R$ 1.200, segue em vigor. O calendário para saques e transferências direto da poupança social digital está em andamento. Nesta sexta-feira, 5, podem resgatar o dinheiro os beneficiários aniversariantes no mês de junho.

Por enquanto, o cronograma da terceira parcela do auxílio não foi divulgado, mas, de acordo com as regras estabelecidas pelo governo federal para receber o recurso, muitas pessoas que receberam a primeira e a segunda parcela, podem não ter direito à terceira.

Isso porque a cada pagamento de parcela, a Dataprev, empresa de tecnologia, vinculada ao Ministério da Economia que faz o gerenciamento da base de dados sociais,dos brasileiros, faz uma reanálise das informações prestadas pelo beneficiário no cadastro do auxílio.

Assim são evitadas irregularidades no cadastro e pessoas que não precisam do dinheiro não impedidas de recebê-lo. Os dados que serão verificados são os mesmos dos requisitos divulgados no início da liberação do auxílio.

Quem não poderá receber a terceira parcela do auxílio de R$ 600?

Basta não se encaixar mais em um dos requisitos determinados pelo governo federal para receber o auxílio:

  • Quem já conseguiu um emprego formal durante a pandemia;
  • Quem começou a receber outro benefício entre a parcela do auxílio, como aposentadoria ou seguro-desemprego;
  • A renda da família ficou acima de três salários mínimos (R$ 3.135,00) ou a renda mensal por pessoa da família passou a ser maior que meio salário mínimo (R$ 522,50).

Como já mencionado, o calendário da terceira parcela do auxílio emergencial ainda não foi divulgado. Porém, de acordo com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, ele deve sair em duas semanas.

Além disso, será anunciado também o cronograma de repasses do benefício referente a lotes residuais para os trabalhadores que não receberam nenhuma das parcelas.

About The Author

Aldenice Santos

Related Posts