O candidato Djalma Alves (PSB) correu solto no primeiro Super Debate da semana pré-eleições em virtude da ausência já especulada da candidata Cida Oliveira (Podemos). Nos encontros finais, era a única cidade de onde havia dúvidas da participação dos dois nomes.

A campanha de Cida enviou a seguinte nota, assinada por José de Jesus Oliveira Caldas, Presidente do Podemos local: “A coordenação de campanha de Cida Oliviera, vem respeitosamente informar que a candidata a prefeita não poderá comparecer ao debate promovido pela prestigiada rádio Pajeú, em virtude de compromissos de campanha inadiáveis e previamente agendados com vereadores e eleitores.

Ressalta-se que a candidata sempre estimou a discussão de ideias, o debate político e de propostas com o povo, buscando efetivar e realizar todas elas como de fato fizeram ao longo dos anos que governou nossa querida Solidão. Sem mais delongas, gostaríamos apenas de expressar nosso respeito com a Rádio Pajeú e seus colaboradores, agradecendo a oportunidade que nos foi dada, lamentando a impossibilidade de estar presente em tantos eventos e lugares ao mesmo tempo, os quais se intensificaram nessa reta final de campanha”.

Djalma diz que em metade do governo teve que arrumar a casa por herança de Cida

Sem Cida, Djalma correu solto e disse que sua gestão sofreu por mais de dois anos arrumando a casa por conta da herança administrativa de Cida. Também destacou que a ex-gestora ficou marcada pelos atrasos de servidores e fornecedores, que acabaram com sua gestão. Disse que apesar de não ter feito grandes obras, manteve a cidade arrumada e a preparou para ações em uma nova gestão. “Hoje tá provado que o município de Solidão tem futuro e tem jeito”.

Djalma destacou como uma de suas prioridades o asfaltamento do acesso do portal até a gruta de Nossa Senhora de Lourdes. Também reconheceu a necessidade de lutar por um ramal da Adutora do Pajeú para o município e por mais policiamento, afirmando nessa última pauta que o governador Paulo Câmara precisa dar mais atenção ao tema. No tema turismo religioso, ainda prometeu uma indicação no trevo de acesso na PE 320.

Sobre a relação com Cida Oliveira, disse já ter estranhado e visto dificuldades na relação quando da sua posse. Destacou que ela não deixou um projeto sequer organizado para ele. “Ela diz que eu não fiz nada nas rádios que foi, mas eu é que tive que arrumar as dívidas que ela deixou por dois anos e sete meses de gestão”. Djalma ainda se comprometeu em apoiar a pauta ambiental do grupo Fé e Política.

Com informações Blog do Nill Júnior