A primeira morte pelo novo coronavírus em Pernambuco foi confirmada, nesta quarta-feira (25), pela Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE). Este é, de acordo com o Ministério da Saúde, o primeiro óbito da região Nordeste. A vítima é um idoso de 85 anos, que estava internado no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc) referência para a Covid-19 na rede estadual. O paciente, morador do bairro de Areias, Zona Oeste do Recife, tinha histórico de diabetes, hipertensão, além de cardiopatia isquêmica. Ele apresentou os primeiros sintomas no dia 18 deste mês e foi internado no Huoc na última sexta-feira (20). Além da morte confirmada, outras 13 causadas por vírus respiratórios foram registradas no estado.

Além do primeiro óbito, nas últimas 24 horas, Pernambuco confirmou mais quatro casos da Covid-19, passando para 46 confirmações, distribuídas por seis municípios pernambucanos, além de ocorrência em pacientes de outro estado.

O homem que morreu após ser diagnosticado com a Covid-19 foi atendido na última quinta-feira (19) em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), com um quadro de febre, tosse seca, dispneia (dificuldade de respirar) e dor torácica. O paciente recebeu assistência na UPA, onde foi entubado e, em seguida, transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Oswaldo Cruz. No Hospital Universitário, foi iniciado tratamento medicamentoso, com antibiótico e com o antiviral oseltamivir (tamiflu), indicado para tratar influenza em pessoas com quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag).

Apesar de o idoso apresentar melhora no quadro respiratório e infeccioso, pelo histórico de comorbidade, teve uma piora na função renal, sendo necessário iniciar, nessa terça-feira (24), uma diálise, procedimento considerado de risco para pessoas acima dos 80 anos. Na manhã desta quarta, durante a sessão de diálise, o homem teve uma parada cardiorrespiratória. Apesar das tentativas de reanimação pela equipe médica, ele morreu durante a manhã.

“O óbito só reforça o que estamos dizendo diariamente: fiquem em casa e sigam as orientações das autoridades sanitárias e especialistas, que têm tratado esta questão com a importância e responsabilidade que ela merece. Acreditem na gravidade da situação e sigam as orientações do governo do estado. Cada um de nós tem a opção de escolher ser um agente de proteção, ou de transmissão. Ficar em casa, neste momento, significa salvar vidas. O momento exige consciência e responsabilidade de todos”, afirmou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Familiares e pessoas que tiveram contato com o idoso estão sendo monitorados. “A recomendação, assim como é para todos os contatos de pessoas com casos confirmados, é de isolamento. Estamos fazendo o acompanhamento deles por 14 dias. Realizamos a investigação e se há pessoas com sintomas. Até agora, ninguém (relacionado ao idoso que morreu) apresentou sintomas”, esclareceu o secretário municipal de Saúde do Recife, Jailson Correia.

Certidão de óbito

O caso de outro óbito registrado no Hospital Maria Lucinda, cujo atestado está circulando nas redes sociais, teve resultado laboratorial confirmando para Influenza tipo A, descartando a hipótese de Covid-19. “A emissão do atestado de óbito é um ato médico, que tem por obrigação legal constatar e atestar a morte. Para haver a confirmação do agente causador (vírus ou bactérias) em casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), isto é, quando o indivíduo hospitalizado apresenta febre, acompanhada de tosse ou dor de garganta, e que apresente dificuldade para respirar), é necessário que haja coleta de material para análise em laboratório, como preconizado pelo Ministério da Saúde”, esclareceu a SES.

About The Author

Aldenice Santos

Related Posts