Michael Jackson morreu há dez anos e continua no centro de mais uma polêmica. Um novo documentário, ainda inédito no Brasil, revela detalhes da intimidade do cantor e acaba de ser divulgado pela Record.

Pela primeira vez, o filme mostra como estava o seu quarto no dia em que ele morreu. Foi mostrado o interior da mansão luxuosa em que ele vivia na Califórnia, nos Estados Unidos, além de móveis requintados, quadros e molduras de espelhos banhados a ouro. Todas as peças continuam sendo bem cuidadas e limpas.

No entanto, dentro do quarto do cantor, no qual ele morreu, o cenário é completamente diferente. O espaço continua com a mesma bagunça que estava no dia da morte, há dez anos, e isso tem intrigado pessoas em todo o mundo.

Confira todas as imagens:

Família decide desenterrar Michael Jackson

Michael Jackson, que faleceu em 2009 após sofrer uma intoxicação aguda causada pelo uso excessivo de anestésico, foi exumado recentemente do cemitério onde estava enterrado, nos Estados Unidos.

De acordo com informações publicadas pelo portal Radar Online, a família do cantor tomou a decisão de cremar os restos mortais do rei do pop, como forma de atrapalhar uma investigação policial.

Michael, pra quem não sabe, está sendo acusado de abuso sexual por pelo menos 11 pessoas. Conforme revelou uma fonte, o artista estava prestes a ser desenterrado para a extração de uma amostra de DNA de seu corpo.

“Há pelo menos mais 11 vítimas de Michael Jackson que esperavam que suas histórias fossem provadas ao desenterrar seu corpo e examinar seus restos mortais e tirar amostras de DNA”, disse.

“Infelizmente, eles nunca terão a chance de trazer esta prova à luz. É uma pena, pois seus acusadores agora só têm suas histórias como prova e eles sabem que muitos fãs de Jackson nunca vão acreditar neles”, completou. As cinzas do músico, a propósito, foram transformadas em pingentes, os quais foram entregues aos filhos.

About The Author

Dena Santos

Related Posts