O presidente Jair Bolsonaro contou nesta quinta-feira (05 de julho de 2019), durante transmissão ao vivo pelo Facebook, que quando era criança trabalhava em uma fazenda do interior paulista e que não foi prejudicado em nada.

“Vou confessar, porque naquele tempo não era crime”, disse ele, que em nenhum momento falou da reforma da Previdência durante mais de meia hora de transmissão.

“Não fui prejudicado em nada. Quando um moleque de nove, dez anos vai trabalhar em algum lugar está cheio de gente aí (dizendo) ‘trabalho escravo, não sei o quê, trabalho infantil’. Agora quando está fumando um paralelepípedo de crack, ninguém fala nada”, disse.

“Trabalho não atrapalha a vida de ninguém. Fiquem tranquilos que eu não vou apresentar nenhum projeto aqui para descriminalizar o trabalho infantil porque eu seria massacrado. Mas quero dizer que eu, meu irmão mais velho, uma irmã minha também, um pouco mais nova, com essa idade, oito, nove, dez, doze anos, trabalhávamos na fazenda. Trabalho duro.”

Bolsonaro disse ainda que aprendeu a dirigir também na fazenda, ainda criança e que também usava armas.

“Eu aprendi a dirigir em dois tratores da fazenda, com nove anos e dirigindo. Eu arava, inclusive. Irresponsabilidade? Nada, pô. Eu atirei jovem também e não tinha problema nenhum. O velho tinha uma espingarda, eu ia para o meio do mato e metia fogo, atirava sem problema nenhum”, afirmou.

Para ele, o excesso de direitos atrapalha a juventude brasileira. “Hoje em dia é tanto direito, tanta proteção que temos uma juventude aí que tem uma parte considerável que não tá na linha certa”, disse. “Saudade daquela época onde você tinha muito mais deveres que direitos. Hoje só se tem direitos, dever quase nenhum e por isso estamos afundando cada vez mais”, completou.

Com Informações do Site ‘Valor’

Reflexão

Por Denise Dias, via redes sociais…

Bolsonaro defende trabalho infantil e diz que "não prejudica em nada"

Dormem na cama dos pais até quando querem. Largam mamadeira e chupeta quando querem. Só comem o que querem.
E dai? Que mal faz?
Anti-Social aos 11 anos.
Melhor celular a cada Natal.
Surdos com seus fones de ouvido.
Centenas de amigos virtuais.
Não pensam nos riscos.
Festa social? Se não for top, nem vou.
Alto grau de exigência.
Conseguem tudo o que querem.
E dai? Que mal faz?Os pais não precisam brincar.
O celular faz isso.
Os pais não precisam buscar nas festas.
O Uber faz isso.
Os pais não precisam cozinhar. O Ifood faz isso. Os pais não precisam nem educar. A escola integral faz isso.
E daí? Que mal faz?
Nem pensam que tudo o que o filho quer é “um puxão de orelha” e uma bronca: “hoje não é dia de festa! Vai comer comida que presta!” Criar filhos está “mais facil”, mais cômodo, afinal, a crianca resolve tudo com cliques na tela.
E daí? Que mal faz?

Ler para o filho? Cantar musica e fazer cafuné? Luxo para poucos. Os pais estão desconectados. Precisam de ajuda, mas só aceitam quando a bomba explode.

Pais e filhos sob o mesmo teto mas diálogo zero. Nem um filme juntos. Mas sempre conseguem aquela selfie de família perfeita. Afinal, o que importa é mostrar que é feliz. Ter mil curtidas.

Mal sabem o que é um jogo de tabuleiro. Pensar virou uma coisa que dói. Fazer criança pensar parece que é fazê-la sofrer.

E o que você quer ser quando crescer?
Youtuber. Blogueira. Vlogueira.
Digital influencer.
Estudar, entrar na faculdade, se especializar… imagina!! Não sei esperar.
Não sei ouvir não.
Não sei o que é frustração e rejeição.
Culpa de quem?
Ops! Não se pode falar nisso.
Não pode é mais nada.
Não pode dar palmada, não pode falar alto, nem em pé com a criança. Não pode castigá-lo. Não pode nem falar não.
E o tempo passando. Os filhos crescendo. Drogas e suicídio aumentando.
Querem tudo pra já.
Bem no esquema “venha a nós o vosso reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no Céu”. E aí do adulto que não disser “amém,”

About The Author

Dena Santos

Related Posts