Avião acidentado da cantora Marília Mendonça foi quase invadido, os supostos ladrões receberam ordem de parar, mas continuaram avançando.

Após o acidente de avião que matou Marília Mendonça (1995-2021) e equipe na última sexta-feira (5) em Caratinga (MG), quatro pessoas tentaram furtar pertences da sertaneja na aeronave na madrugada de sábado (6). Elas só foram dispersadas após um policial militar atirar balas de borracha nos supostos ladrões.

A tentativa de furto dos pertences das vítimas foi registrada em um boletim de ocorrência, e o PM Marcio Pereira da Silva havia sido o autor dos disparos, segundo o G1. De acordo com informações da Polícia Militar, três agentes ficaram de guarda no local da queda, no meio de uma cachoeira, após o resgate dos corpos para preservar a cena do acidente e seus destroços. Quatro indivíduos usando lanternas desceram por um morro lateral da cachoeira e tentaram acessar a aeronave em busca de objetos deixados pelas vítimas.

Segundo o B.O., os supostos ladrões receberam ordem de parar, mas continuaram avançando em direção ao avião até que Silva começou a atirar balas de borracha. Os suspeitos fugiram e a ainda não há informações se foram atingidos pelos disparos.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) e a Polícia Civil de Minas Gerais seguem com as investigações sobre a tragédia. Os destroços do avião já foram recolhidos e enviados para a perícia.

Veja imagens inéditas do resgate da cantora, vídeo divulgado pelo site Super Canal

About The Author

Related Posts