Os últimos anos, a população tem utilizado mais o cartão para realização de pagamentos, tanto os débitos como os de crédito. E com a chegada de novas tecnologias, fica cada vez mais fácil manusear esses novos sistemas, um deles é o cartão de aproximação. De acordo com levantamento da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços, em 2020, durante a pandemia no Brasil, pagamentos por aproximação foram realizados 587 milhões de vezes, apresentando um aumento de 374%.

Com o crescimento do uso do cartão por aproximação também surgiram os golpes. Golpistas têm aproveitado locais de grande movimentação e encostado a maquininha e debitado valores financeiros sem que o consumidor perceba. O Procon Pernambuco, órgão vinculado à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), alerta aos consumidores os cuidados que devem ser tomados para que não sejam lesados.

O secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, ressaltou que ainda não houve registros oficiais de denúncias referentes a esse tipo de golpe. “Além das dicas, orientamos aos consumidores lesados, que seja registrado um boletim de ocorrência e que a reclamação seja levada para a operadora do cartão. O consumidor também pode se dirigir ao Procon Pernambuco e realizar sua reclamação através do nosso site (www.procon.pe.gov.br)”.

Como evitar o golpe:

  • Para quem não usa muito esse tipo de serviço, a orientação é desabilitar a função de pagamento por aproximação;
  • Caso o consumidor prefira continuar a usar, que seja possível guardar o cartão em lugar seguro e fora da vista dos criminosos. Por exemplo, não guardar no bolso da calça ou na mochila;
  • O valor máximo para transação via aproximação varia de acordo com a bandeira do cartão. É preciso verificar o valor junto a operadora do cartão;
  • Há também operadoras de cartão de crédito que limitam as transições diárias;
  • O consumidor pode cadastrar o número do telefone para que a cada transação ele receba um sms confirmando aquela compra. Essa ação poderá ajudar a tomar conhecimento no momento que estiver sendo realizada a compra indevida.