Em transmissão nas redes sociais durante a noite desta quinta-feira (10/9), o presidente Jair Bolsonaro apoiou o trabalho infantil, a despeito de o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) vedar atividades profissionais para adolescentes com menos de 16 anos de idade.

O chefe do Executivo abordou o assunto ao comentar o episódio de um empresário de Catalão (GO) que ajudou um menino engraxate que queria presentear o pai com um relógio em razão do dia dos pais.

Em agosto, um vídeo que viralizou na internet mostrou o homem dando o produto de graça para a criança depois de o menino ter usado toda a quantia que havia juntado engraxando sapatos para adquirir o item.

Nesta semana, o relojoeiro foi notificado pelo Ministério Público do Trabalho de Goiás (MPT-GO) por apologia ao trabalho infantil. O homem está impedido de dar entrevistas sobre o assunto e pode ser multado em até R$ 10 mil caso descumpra a ordem do MPT-GO.

Bolsonaro criticou a decisão

“O Ministério Público do Trabalho notificou o dono da relojoaria dizendo que estava fazendo apologia ao trabalho infantil. A que ponto chegamos?”, questionou. “Deixa o moleque trabalhar, poxa. Eu trabalhei. Outro dia eu falei que aprendi a dirigir com 12 anos de idade. Eu já engraxei sapatos. Molecada quer trabalhar, trabalha”, acrescentou o presidente, que enfatizou: “Deixa a molecada trabalhar. Hoje se um moleque está lá na Cracolândia eu acho que ninguém faz nada”.

Deixe um comentário