Ciência explica a irritação das pessoas quando estão com fome

Ciência explica a irritação das pessoas quando estão com fome

Se o relógio passar do meio-dia e você ainda não estiver nem perto de conseguir sair para o almoço, cuidado; é hora de segurar-se para não perder as rédeas com os colegas. Em matéria divulgada pela BBC, a professora de nutrição do King’s College de Londres Sophie Medlin explica a verdade Segundo a especialista, ficar por um longo período sem consumir algum alimento pode causar a diminuição dos níveis de açúcar no sangue, e consequentemente, aumentar a produção de cortisol e adrenalina os famosos hormônios do estresse.

E se não bastasse todo esse movimento interno antes da próxima refeição, Medlin explica que enquanto o corpo precisa repor as energias os neurônios liberam os neuropeptídeos, substâncias que provocam a sensação de fome no cérebro. “Os neuropeptídeos que provocam a fome são os mesmos que provocam irritação, raiva e comportamentos impulsivos. Então, é por isso que você tem este mesmo tipo de resposta”, completa.

E sobre o mito de mulheres sofrerem mais desse mal do que homens, a especialista explica que, bioquimicamente os homens são mais propensos ao fenômeno do que as mulheres, e isso ocorre por conta dos altos níveis de testosterona, que combinados aos demais fatores, podem causar efeitos ainda mais aparentes.

A verdade é simples, seja mulher ou homem, fato é que manter aquele clássico período de três horas a cada refeição (ou pelo menos não pular nenhuma delas) pode ser a melhor saída para manter a harmonia do ambiente.

Leave a Reply